Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Institucional > Comunicação > Notícias > Sustentabilidade > Sudene debate potenciais do semiárido
Início do conteúdo da página
Sustentabilidade

Sudene debate potenciais do semiárido

Escrito por Assessoria de Comunicação (Sudene) | Publicado: Quarta, 17 de Junho de 2020, 11h10

O superintendente da Autarquia participa de seminário sobre contribuições do setor energético para a região.

Oportunidades e potenciais energéticos para o semiárido brasileiro
Ilustração: INSA (divulgação) Evaldo Cruz Neto, superintendente da Sudene, vai apresentar os instrumentos da autarquia que incentivam o potencial energético do semiárido.

Evaldo Cruz Neto, gestor máximo da Sudene, será um dos palestrantes do seminário “Oportunidades e potenciais energéticos para o semiárido brasileiro”, promovido pelo INSA e Energyc, que acontecerá no próximo dia 19, pela plataforma Zoom. Serão apresentadas informações sobre o acesso aos Fundos de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) e Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) em linhas de crédito para fomento do setor de energias renováveis. 

Só de abril para cá, a Sudene liberou, através do FDNE, R$ 16 bilhões para projetos de energia eólica e aprovou consulta prévia do Fundo relativa a uma usina solar que será implementada em Petrolina (PE). Segundo a Coordenação-Geral de Fundos de Desenvolvimento e Financiamento da Sudene, até o último dia 30 de abril o FDNE contava com 20 projetos de geração de energia eólica contratados, com capacidade instalada de 646,5 MW. Os projetos representam investimentos totais de R$ 2,6 bilhões, com participação de R$ 1,4 bilhão do FDNE. O Fundo já liberou R$ 1,3 bilhão.

“Os Fundos administrados pela Sudene, seja o de Desenvolvimento do Nordeste, seja o Constitucional do Nordeste, guardam uma forte aderência ao financiamento de energias renováveis, disponibilizando bilhões para geração, distribuição e transmissão de energia”, enfatizou Evaldo Cruz Neto, superintendente da Sudene.

A ideia do seminário é debater as contribuições do setor energético para o desenvolvimento do semiárido, através de pesquisa e desenvolvimento de projetos. Entre os temas em debate estão “visão técnica de projetos em energia solar e soluções para investimentos no semiárido brasileiro”; “possibilidades de geração de gás no semiárido brasileiro”; “parcerias e investimentos a projetos”; “investimentos e desenvolvimento da região semiárida do Nordeste” (Sudene); “P&DI e requisitos para seu desenvolvimento”; “informações e dados técnicos e precisos acerca das potencialidades das regiões do Semiárido”. Além da Sudene, participam do encontro Aneel, Absolar, Abiogás, FIEC, Grupo IM Martins. Confira a programação completa.

Sudene e Semiárido

De acordo com a Lei complementar 125, de 2007, que instituiu a Sudene, a Autarquia deve promover o desenvolvimento econômico, social e cultural e a proteção ambiental do Semiárido, por meio da adoção de políticas diferenciadas para a sub-região. É responsabilidade do Conselho Deliberativo da Superintendência estabelecer os critérios técnicos e científicos para delimitação do semiárido e aprovar a programação de financiamento, as prioridades para a aplicação de recursos e o orçamento do FDNE e do FNE, dois dos principais instrumentos de ação voltados para a sua área de atuação, priorizando o Semiárido.

 

--
Assessoria de Comunicação Social e Marketing Institucional
Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste
(81) 2102-2102
ascom@sudene.gov.br
Siga nossas redes sociais: @sudenebr

Fim do conteúdo da página